Você está em:Papers & Aplicações»Fraudes no leite, aplicação de um método rápido

Fraudes no leite, aplicação de um método rápido

A fraude em leite é uma preocupaçãp em geralNa sequencia, segue o detalhamento do Método Específico e Rápido ( 2 a 3 min ) de quantificação de proteínas e que poderá ser utilizado na rotina do laboratório para a detecção de possíveis Fraudes no Leite e em produtos Lácteos em geral.

A fraude no leite é uma preocupação em geral, não só no Brasil, mas em diversos países no mundo.

Anualmente, a IDF (Federação Internacional de Laticínios) e a ISO (Organização Internacional para a Padronização) organizam as ¨Semanas Analíticas de Qualidade ¨ e o tema ¨Fraude no Leite ¨ sempre está em destaque. O Prof Dr. Marco Antônio Moreira Furtado (Juiz de Fora, MG) é especialista na área de métodos analíticos em leite e derivados (foco: pesquisas de fraudes e análise de proteínas) e tem marcado presença nos eventos da IDF. Ele defende a utilização de métodos rápidos que possam detectar possíveis Fraudes e com isto desestimular os agentes fraudadores.

Em 2010, na reunião do IDF em Auckland, Nova Zelândia, a Dra Petra Lutter (Centro de Pesquisas da Nestlé, Suiça) fez uma apresentação sobre a utilização de métodos específicos para análise de proteínas e que podem ser eficientes na detecção de possíveis Fraudes no Leite.

Nesta apresentação, ela destacou os benefícios do método colorimétrico / dye-binding (não sensíveis ao nitrogênio não proteico, NNP), citando o Analisador SPRINT como método (secundário) de referência e oficial para quantificação de proteínas (AOAC 930.29 / 930.33 e 967.12). Foram apresentadas análises de amostras com diversos adulterantes (simulações com diferentes concentrações contendo: soro líquido neutralizado, proteína de soro, ácido cianúrico, ureia, bicarbonato, etc). Em todas as simulações, o Analisador SPRINT forneceu o resultado da análise com queda do resultado do % de proteínas com o aumento da concentração do adulterante e foi sensível a todas as concentrações utilizadas.

O analisador SPRINT determina em 3 minutos a quantidade de Proteínas TotaisMetodologia e resultados

O método colorimétrico (Dye-binding) é conhecido desde 1944. A partir de 1960 passou a ser utilizado na França e na Holanda. Em 1967 foi inserido na metodologia oficial AOAC (967.12 / 930.33 e 930.29).

Em 2008, a CEM Corporation (www.cem.com) (www.superlab.com.br) redesenhou o método colorimétrico dye-binding (com a tecnologia do corante iTAG) deixando-

O Método oficial Kjeldahl, além de demorado, utiliza fator que faz a conversão da quantidade de nitrogênio total (quantificado por titulação de amostra previamente digerida e destilada) em proteína. Por este método, o aumento no teor de nitrogênio (incluindo NNP) gera aumento no resultado calculado do % de proteínas. Sabendo disso, os fraudadores adicionam este tipo de componente para que a diluição não seja descoberta por queda do % total de proteína. O método específico elimina esse efeito do adulterante porque não contabiliza NNP no resultado do % de proteína que fornece. Pode-se observar nas Tabelas 01 e 02 a comparação de testes em amostras de leite integral e leite integral adulterado (adição proposital de 0,3% de Melamina).

Leia a continuação do artigo, fazendo o download do anexo logo abaixo.

Eventos

Rua Irmã Carolina, 592 – Belenzinho – São Paulo – SP - CEP: 03058-040
Tel: +55 (11) 2126-2886 | Fax: +55 (11) 2126-2851 - E-mail: vendas@autoanalitica.com.br
Área Restrita